September 8, 2020

Anotação: As fases de vida de todo time de produto - E como founders e CPOs podem se preparar

Essa é a anotação da palestra do Alex Ivonika - Product Manager na @AgroSmart, “As fases de vida de todo time de produto - E como founders e CPOs podem se preparar”

Essas são algumas fases de vida de startups.

Não é fácil identificar muito bem as fases que as startups estão trabalhando As bordas não são tão claras e isso é importante entender que podemos estar mais maduros em um tema e nnao em outros.

As pessoas que fazem a gestão da startup entendam o momento em que a empresa e o mercado estão, pra conseguir definir estratégicas de caminho.

Contudo, nunca há um salto tão grande entre as maturidades em cada tema. Percebendo que você está mais ou menos entre uma fase e outra, pode indicar que é uma fase de análise se você está em um turning point, com a empresa madura o suficiente para fazer a mudança.

Fase 1 - Drunken Walk

Como entender o papel dos fundadores? É normal que os fundadores, no início, atrapalhem bastante o papel do time do produto. A obrigação do Fundador nesse momento primário da startup é alinhar a visão da empresa, trazendo propostas de valor, planos de negócio, visão estratégica.

Já o time de produto então vai usar essa visão para conseguir criar o produto. A obrigação do time de produtos é executar a visão. É ter uma execução clara, rápida e dura para conseguir validar as hipóteses de negócio. Ter visibilidade do negócio é importante.

É muito difícil prever coisas à frente. Estamos com muitas incertezas, por isso, é importante ter um roadmap mais claro e compatível com a realidade. É necessário entrar no modo de sentir e reagir aos acontecimentos.

Fase 2 - Product Market Fit

Quando alcançamos esse patamar, tudo muda um pouco, desde o fundador até o time de produto.

O Fundador passa a ter que dirigir a empresa. Agora ele precisa olhar mais pra fora para conseguir dirigir o produto estando mais de olho no mercado, concorrentes, investidores. O Time de produto passa a ser introduzir processos, dar visibilidade, entender e análise para escalar a parte do produto que funciona, sem deixar de fazer experimentos.

Agora, o time de produto também precisa estar mais ativo na comunicação, porque a empresa cresceu e agora todo mundo precisa ter uma visão maior de roadmap se baseando agora no futuro e também no que já se sabe que funciona.

Um erro bem conhecido é se focar muito no que o usuário ama e se esquecer no que fez o produto ter fit de marketing.

Agora, precisamos contratar pessoas que já conhecem processos para conseguir manter a organização funcionando. Que conseguem saber que sabem dirigir processos que tragam a mínima burocracia para funcionar.

Nessa fase nós começamos a olhar para as métricas de forma mais séria, para conseguir entender se continuamos a entregar o sonho, e se estamos mantendo o negócio saudável.

Fase 3 - Hypergrowth

Nessa fase a empresa precisa se adaptar e ser plástica.

O papel do fundador é muito importante para conseguir alinhar a visão do produto agora que estamos em uma empresa mais acelerada, não só pelo dinheiro, mas tambem pela quantidade de usuários e pessoas trabalhando.

O time de produto precisa gerar inovação baseada nessa visão de propostas de valor do produto, contemplando esse novo timing da empresa.

Nesse cenário, nós temos uma visão mais de longo prazo. Mas agora, não podemos ser mais intolerantes com erros primários, contudo, ainda precisamos manter o espaço para erros.

Aqui é fácil de errar ao tirar os olhos do “cores business”, além de falhar na construção da cultura do erro e não aceitar bem mudanças de curso. É comum ter líderes que fazem microgerenciamento.

O time de produtos não é pago só para analisar, para executar as ideias. E pra isso a gente precisa entender mais sobre as métricas de produto.