April 23, 2020

Breve texto sobre o processo de escrever um livro

Foram algo em torno de 180 horas só da escrita, mais algumas várias horas não contadas de arrumação (landing page, mailing, configuração de ferramentas, formatação do livro, revisão, etc). Escrever um livro não é algo muito complexo, mas com certeza não é simples de se fazer. Ainda mais quando você decide fazer publicação própria, sem a ajuda de uma editora.

Talvez você ache que a parte mais difícil seja escrever o livro. Mas eu acho que não. Você só escreve um livro se você já tem algo pra falar. Se você já tem uma motivação intrínseca de compartilhar qualquer tipo de informação técnica ou fictícia.

Eu entendi que disciplina tem muito mais a ver com frequência e constância do que com horários fixos e quantidade de caractéres por dia, pois dependendo da sua situação, você com certeza não conseguirá trabalhar de forma linear e ininterrupta. Mas é necessário ter disciplina para escrever sempre, ou seja, precisa ter frequência e constância. Os autores profissionais e grandes escritores de histórias, tem uma meta de escrita com um padrão de mais ou menos 2000 palavras por dia (um livro razoável precisa ter algo em torno de 50.000 palavras). NUNCA que eu conseguiria fazer isso de maneira fluída. Ainda mais por que em muitos dias eu pesquisava mais do que escrevia.

Alguns números:

  • O livro levou uns 5 meses pra ser escrito - 21/10/2019 até 12/03/2020. Obviamente escrevi váris vezes depois, mas foram pedaços ou reestruturações.
  • Dediquei algo em torno de 1 a 2 horas por dia.
  • Geralmente eu escrevia a noite, a partir das 21h30.
  • O dia que eu mais escrevi, passei 5 horas escrevendo.
  • O dia que eu menos escrevi, passei 11 minutos escrevendo.
  • Enviei para 5 especialistas no assunto para lerem e validarem ideias.

Fluxo resumido do processo da escrita do livro:

  • Escrever ideia e escopo básico do livro;
  • Escrever títulos dos capítulos para entender fluxo de leitura;
  • Procurar notas, referências e fontes de conteúdo para servir de apoio;
  • Escrever, escrever, escrever. Eu começo pelo mais fácil;
  • Revisão do capítulo ao final da sua escrita;
  • Revisão pesada. Didática, gramática, técnica;
  • Avaliação externa; Pessoas técnicas e não técnicas para te ajudar a validar ideias e texto;
  • Decidir se vai para uma editora (que já deveria ter sido decidido antes) ou se vai fazer uma auto publicação;
  • Revisar de novo a didática, gramática e técnica;
  • Criar landingpage para divulgação;
  • Criar capa;
  • Configurar ferramentas;
  • Marcar um dia de lançamento;
  • E pronto, publicar para o mundo!

Se for fazer divulgação, algumas opções e ideias: - Criar um blog sobre o livro; - Criar uma newsletter; - Criar um fórum; - Criar agenda de apresentações e palestras sobre o livro; - Pensar em estratégia de compra de ads/companha;

Um pouco mais de detalhes:

  • Fazer um escopo básico do livro, escrevendo informação como: para quem é o livro, qual o assunto principal, diferencial;
  • Escrever um rascunho dos títulos dos capítulos. Isso serve para você entender mais ou menos o fluxo do assunto. Você consegue ter uma visão do “enredo” e do tom de voz;
  • Preencher esse rascunho com notas, fontes, referências. Isso serve muito para você entender o quão profundo você pode ir em cada um dos capítulos. Nesse momento é quando você consegue descobrir melhor se há seções dentro de um capítulo;
  • Depois disso, começo a escrever, do mais fácil pro mais difícil. Pessoalmente, eu julgo o que mais fácil aquele assunto que eu tenho mais facilidade e que eu já tenho algo escrito, nem que seja um rascunho ou esboço.
  • Depois da escrita de cada capítulo, eu reviso aquele capítulo. Isso é interessante para ter menos incerteza no final do livro.
  • Aí vem a parte de revisão. Se você estiver trabalhando com uma editora, geralmente a editora faz vários tipos de revisão: didática, gramatical, tom de voz, revisão de fluxo etc. Se você trabalha sozinho, é importante reler seu livro, de forma agnóstica, procurando erros gramaticais e concordância. Mas acredite, você não vai conseguir encontrar todos, porque você está acostumado com o texto;
  • Por isso, você precisa procurar pessoas, técnicas e não técnicas, para te ajudar a ler o livro. Essas pessoas irão: ver didática, gramática e parte técnica. Elas te ajudarão a validar ideias, a apontar partes sem sentido, fluxos estranhos etc. Para mim essa é uma parte super importante, já que é uma primeira validação de pessoa que não são você;
  • Depois disso, provavelmente você já tem um livro que seja coerente e razoavelmente publicável. Se você não decidiu, agora está na hora decidir se vai procurar uma editora ou fazer uma publicação própria (no meu caso, estou usando o KDP da Amazon). Meus outros livros estão publicados na editora Casa do Código, que é maravilhosa.
  • Se você não tem ainda, essa é a hora de criar uma landingpage para construir uma base de interessados; Eu fiz uma bem básica mesmo: https://gestaomodernaprodutosdigitais.com/
  • Se você optou por fazer auto-publicação, marca um dia de lançamento e coloca o livro pra pré-venda. Esse tópico merece mais atenção depois. Dá para fazer de várias formas;
  • Lançar pro mundo! ;-)

Lembrando que eu só escrevi livros técnicos, nada de ficção, que aí eu já acho que entra no campo de ter ou não talento (mas nada que 10000 horas não resolvam). Acredito que para escrever um livro técnico, qualquer um consegue fazer com algum esforço e foco.

Eu estou longe de ser um autor profissional:

  1. Não quero viver de venda de livros. É meio impossível para quem não é conhecido, não tem dom e/ou não tem uma editora forte por trás;
  2. Muitas falhas podem acontecer no processo e preciso dedicar tempo. Muito tempo mesmo para conseguir ter algo de qualidade. Até alcançar aquele patamar de qualidade + velocidade + assunto de interesse do mercado;
  3. Depois preciso aprender a escrever com gramática correta e acredite, isso é difícil;
  4. Depois eu preciso aprender a escrever de verdade: tom de voz, roteiro, fluxo e cadência de leitura, ambiente, etc;

Um dos pontos mais interessantes de escrever um livro (ou gerar qualquer tipo de conteúdo), é que isso te obriga a pesquisar MUITO sobre vários assuntos. Você precisa validar ideias e opiniões para fundamentar seu assunto. É incrível o quanto você começa formar um racional mais coerente sobre o assunto que você está escrevendo. O processo inteiro te faz ser uma pessoa e um profissional melhor. Para mim é um dos processos mais incríveis para adquirir conhecimento.

Defendo muito o ponto de vista de que todos deveriam experimentar a escrever sobre qualquer coisa: seja sobre sua vida diária, sua profissão, sobre um assunto que você se interessa… não importa, só escreva… sem se preocupar com o público. Um monte de autor profissional diz que você só aprende a escrever, escrevendo. Então, comece hoje.

Onde eu publiquei?

A versão digital eu publiquei na Amazon, usando o KDP - Kindle Direct Publishing. Eles têm um sistema de auto publicação muito redondo e muito simples. Além disso, existe uma opção de exclusividade chamada KDP Select, que aumenta a porcentagem de royalty para 70%.

A versão impressa, eu usei o sistema do Clube de Autores. É um sistem bem simples também e o único que encontrei que funciona relativamente bem. Aqui no Brasil isso faz falta… pode ser uma oportunidade para empreender.

Dá para vender a versão impressa pela Amazon também, mas eles não têm esse serviço no Brasil, ou seja, a impressão é feita na gringa, então a entrega fica muito cara. Mas você pode vender por você mesmo na amazon também, mas aí você tem que cuidar da impressão e entrega.

Concluindo

O processo inteiro é muito simples, mas dá muito trabalho fazer. São muitos passos, desde a parte de ideação até a finalização da escrita e publicação. A parte mais difícil e que com certeza leva mais tempo, é a fase de divulgação, interação e criação de conteúdo em volta do livro, que é o que vai realmente gerar o interesse das pessoas no livro. Fazer lives, escrever artigos, divulgar extensivamente e exaustivamente nas redes sociais pode ajudar bastante.

Minha sugestão? Escreva. Você vai gostar.