August 3, 2020

Como criar produtos e serviços éticos

Criar um Produto Digital ético pode ser algo simples de se fazer. Geralmente todos os produtos digitais começam sem funcionalidades duvidosas ou padrões de jornadas que induzem o usuário ao erro. Mas é importante que desde o início os times responsáveis pelo produto sigam restrições para que o produto se fundamente em uma base sólida de transparência e conduta ética.

Para tanto, foi criado um Guia chamado Ethical OS, que tem como objetivo ajudar as empresas de produto e tecnologia a criarem seus serviços de maneira ética. Esse guia foi feito por uma parceira entre a Institute of Future e a Tech and Society Solutions Lab. Ambos os grupos focam seus estudos e iniciativas nos impactos que a tecnologia tem na sociedade, criando uma conexão entre pesquisadores que estudam e monitoram o crescimento de uma sociedade exposta à crescente tecnologia e as empresas que controlam e criam essas tecnologias.

Nesse guia que o Ethical OS oferece, eles abordam 3 pontos:

  1. Risco do amanhã, hoje: 14 cenários para discutir e imaginar sobre os impactos de longo prazo da tecnologia que a empresa está construindo hoje;
  2. Conferir sua Tecnologia: um checklist com oito zonas de risco para ajudar o time a identificar quais áreas precisam ser consideradas levando em consideração o cenário do seu produto;
  3. Estratégias a prova de futuro: sete estratégias que ajudam a empresa e seu time a ter uma ação mais ética hoje;

As oito Zonas de Risco citadas pela Ethical OS são:

  1. Verdade, Desinformação e Propaganda;
  2. Vício e Economia da Dopamina;
  3. Economia e Desigualdade;
  4. Ética de máquina e Vieses de algoritmo;
  5. Estado de vigilância;
  6. Controle de dados e monetização;
  7. Confiança Implícita e Compreensão do Usuário;
  8. Ódio e Autores Criminosos (no inglês são Criminal Actors, traduzi livremente);

Diagrama das 8 zonas de risco pela EthicalOS Existem importantes pontos de vista que devem ser observados pelos times de empresas de produtos. Só para citar alguns:

  • Promoção de informações erradas/mentirosas;
  • Criação de algoritmos com vieses;
  • Funcionalidades que incentivam o vício do uso;
  • Centralização da atenção dos usuários (sobretudo crianças);
  • Superficialidade das relações sociais;

Algumas perguntas importantes que você, como PM, deveria sempre observar para fomentar práticas éticas no time e na empresa:

  • Como produtos com informações e jornadas transparentes, com textos e formatos fáceis de entender?
  • Como fazer um produto que incentive o acesso facilitado por pessoas que tem pouco ou nenhum conhecimento digital?
  • Como fazer os usuários engajarem mais no produto, sem utilizar técnicas de gatilhos emocionais ou mentais?
  • Como criar algoritmos neutros e livres de qualquer viés, seja de forma proposital e direcionada, ou por falta de atenção?
  • Como criar serviços que não incentivem a superficialidade das relações?

Sempre devemos avaliar a ética digital a partir de uma camada mais macro, enxergando a interconexão entre pessoas, empresas e mercados. É aqui que o produto que você constrói é apenas um dos meios que influenciam a conduta ética das pessoas e da sua empresa, se misturando entre dezenas de outras formas, que muitas vezes nem fazem interface direta com o usuário.