Feedbacks ficam mais raros conforme você fica mais experiente

Feedbacks ficam mais raros conforme você fica mais experiente
Photo by Jr Korpa / Unsplash

Mais uma das minhas anotações soltas. Dessa vez, fiz essa anotação depois de uma reunião, onde abordamos a capacidade da diretoria receber feedbacks frequentes e como a parceria dos pares nesse sentido era importante. Peer-pressure, face the brutal facts e empatia são essenciais em um nível alto de liderança. Mas isso também se aplica a qualquer outro nível de responsabilidade. Tentei explicar mais ou menos no texto abaixo. Espero feedbacks. ;-)


Todo mundo sabe que feedbacks são importantes para o nosso crescimento pessoal e profissional. São importantes para compreender como o mundo exterior nos enxerga. Como eles percebem nossas atitudes e nossa maneira de ser. É praticamente uma terapia gratuita... obviamente, quando bem feita. Mas nós deveríamos desenvolver a capacidade de filtrar o que é ruim e reter o que é bom. Você sente quando um feedback é vazio. Quando aquela pessoa não parou para pensar direito no que ela está falando. É por isso que esse processo é muito mais efetivo e verdadeiro se for feito depois de uma construção de credibilidade e confiança entre as duas partes. Antes disso, é muito perigoso dar ou receber qualquer tipo de feedback.

No início da sua carreira, o impacto que você gera é muito mais localizado, as vezes, apenas no seu trabalho pessoal. Conforme você vai ganhando experiência, tanto de conhecimento quanto de credibilidade e visão externa da sua profissão, o seu contexto de impacto aumenta.

Quanto mais macro é a nossa responsabilidade, maior é o nosso contexto de impacto (e mais abstrata também). E é aqui que entra o que não é falado em nenhum curso: quanto maior esse contexto de impacto, menos feedbacks nós recebemos.

São vários os fatores para que isso aconteça. É muito comum pensar que agora que você está em um cargo de grande responsabilidade, você tem uma capacidade que ninguém mais tem de ver tudo de forma mais clara. As pessoas pensam que você consegue prever problemas, soluções e resultados melhor do que seus liderados e as vezes até melhor que seus pares. Como é uma posição mais sênior, que exige mais experiência profissional e pessoal, teoricamente você deveria ser capaz de trazer mais transparência para cenários importantes conectando assuntos complexos. Até certo ponto, isso é verdade. Mas é exatamente por isso que eu acho que, nessa posição de responsabilidade, precisaríamos de mais feedbacks para nos indicar (não dizer certamente) que as decisões tomadas são corretas ou menos erradas.

A cada avanço na carreira, é um passo para um trabalho mais solitário. As decisões acabam sendo mais individuais. Não importa se você tem um perfil de gestão mais colaborativo com seus liderados ou pares. Existem decisões que só você pode tomar. E basicamente todas as decisões do seu time tem uma porcentagem de decisão sua, seja por influência direta ou indireta.

Então, esteja preparada(o) para isso conforme você avança:

  • Seu impacto deixa de ser localizado e passa a influenciar mais direções;
  • Deveria ser sincronizado, mas não é: as vezes você não exerce oficialmente uma responsabilidade definida, mas a sua influência já tem um contexto de impacto amplificado... e as vezes o contrário também acontece: você tem a responsabilidade, mas sua influência não alcança as esferas que deveria alcançar;
  • Os feedbacks serão mais orgânicos, infrequentes e vai precisar da sua sensibilidade, pois haverá muita coisa dita nas entrelinhas;
  • Pedir feedback é bom, mas saiba muito bem quando e para quem pedir. Há muita influência do momento da empresa, da pessoa e dos problemas (pessoais ou profissionais) que você e a outra pessoas possam estar passando;

Obviamente, isso não é um convite para receber feedbacks de qualquer um. Em uma cadeira de liderança, a qualidade dos feedbacks precisa ser inversamente proporcional à quantidade. Um feedback é ruim quando ele é sem contexto, sem embasamento, que é totalmente pautado em opiniões pessoais, sem trazer qualquer tipo de exemplo ou conexão com a realidade. Feedback não é opinião pessoal. Por isso que é importante encontrarmos bons pares e bons mentores dentro do grupo que você está inserido, para que haja uma comparação do seu eu atual com o seu eu anterior. Para que seus resultados atuais, sejam comparados com os seus resultados anteriores... e que consequentemente haja uma evolução contínua.

Subscribe to diegoeis.com

Don’t miss out on the latest issues. Sign up now to get access to the library of members-only issues.
jamie@example.com
Subscribe