Meu ano em livros — 2018

Veja também o que eu li nos outros anos:


Esse ano tive uma meta mais conservadora de 25 livros e li ao todo 27. Não chega
nem perto de algumas pessoas que conheço que leem mais de 100 livros. Contudo,
pensar se essa quantidade de livros é muito ou pouco é tão inútil quanto ter um
olho mágico em porta de vidro, então, tento não pensar muito nisso.

Foram 5.862 páginas, onde o livro mais curto foi o Por que tudo custa caro no
Brasil

do Alexandre Versignassi, com 12 páginas (sei lá se isso pode se considerar
livro, na verdade é um artigo da Super Interessante, um pouco mais longo e
empacotado como livro). O livro mais longo foi o A Lei do
Triunfo
, do
Napoleon Hill com 672 páginas. No caso, esse livro ouvi inteiro em Audiobook.
Bem ótimo.


Distribuição dos gêneros lidos por mim nesse ano

Eu não me rendi aos audiobooks, mas isso não quer dizer que eu não ouço os
livros, pelo contrário. Quando estou me locomovendo de carro ou transporte
público, costumo colocar o VoiceOver do iPhone para ler os livros para mim.
Explico como eu faço isso
aqui
.

O livro mais popular desses todos foi o
Siddartha, do Hermann
Hesse. Embora Siddartha seja muito bom, acho que Demian é bem mais envolvente e
misterioso, embora Siddartha tenha a mesma pegada e talvez até o mesmo ritmo de
leitura. Siddartha é muito hype. Pronto, podem xingar.

O Livro que tem o maior rating de acordo com os leitores do GoodReads é o
Cartas de um
Estoico
,
de Sêneca. Sempre tinha ouvido falar, nunca tinha lido nada. Que coisa incrível.
Não sei quem é melhor: Seneca ou Epicuro. Mesmo assim, os dois são autores que
todos devem ler. Se você gosta de procurar o mínimo, descartar o que não é
importante, se preparar para o futuro, ao mesmo tempo que busca a felicidade no
que é importante no presente, ler Sêneca vai fazer você se sentir em casa
nesse mundo louco.

O pior livro foi com certeza A Magia do
Silêncio
.
Vendem o livro como se fosse a última palavra budista do mundo. Muita historinha
paralela. Bastante raso pra dizer o mínimo. Não recomendo.

Esse ano li bem menos livros de ficção científica que é o meu gênero favorito.
Li bastante livro de auto ajuda.

Mesmo não lendo muita ficção científica, segue aí meu ranking pessoal:

  1. Isaac Asimov
  2. Philip K. Dick
  3. Arthur C. Clark
  4. William Gibson

Embora eu também tenha lido pouca Fantasia o ranking continua sendo:

  1. George R. R. Martin
  2. C. S. Lewis
  3. Tolkien

Se quiser ver todas as estatísticas e todos os links dos 27 livros que li,
clica aqui e
aproveita pra me seguir no GoodReads.

Subscribe to diegoeis.com

Don’t miss out on the latest issues. Sign up now to get access to the library of members-only issues.
jamie@example.com
Subscribe