September 8, 2020

Anotação: Por que importa ter mais mulheres na tecnologia

Esse é uma anotação que fiz na palestra da Mari Pezarini - COO da PrograMaria, feita em 08/09/2020, no Bootcamp de Startups da Liga Ventures e Tudux.

Assuntos abordados:

  • 3 Mitos sobre o problema da desigualdade de genero na tecnologia;
  • Por que isso importa ter mais mulheres?
  • Algumas boas práticas para startups e empresas aplicarem agora;

Essa é a foto clássica dentro de uma empresa de tecnologia. Essa é a realidade do mercado. Se você for no Google e escrever Developer, só aparecem homens em frente ao computador.

Mito 1 - Mulheres não se interessam por tecnologia; Quais os estímulos que a sociedade ou os pais estão dando para seus filhos? Muitas vezes esses estimulos destinam os caminhos que as crianças vão tomar. Geralmente os meninos são estimulados de forma que mexam mais com o cognitivo de execução mais tática, pensamento estratégico etc.

Pensar assim, tem um direcionamento de que as meninas desde muito cedo são mais propensas em expressar fortes sentimentos de ansiedade em relação à matemática, porque desde cedo elas ouvem que matemática ainda é só para meninos, e que não podem errar.

Por causa da expectativa de perfeição, de não errar, as meninas não são ensinadas a ser ousadas ou a terem coragem. Já com os meninos nós encorajamos muito os meninos a se provarem mais… “Hey, sobe naquela árvore, você é corajoso, você consegue”… Enquanto para as meninas é: “Hey, cuidado, você está de saia, menina tem que sentar de perna fechada, e ficar comportada”

Dentro da noção de futuro, onde as vagas de tecnologia irão crescer exponencialmente, as mulheres podem não conseguir encontrar oportunidades, não pela falta, mas pela falta de estimulo, pela falta de esforço da sociedade de mudar.

Desafios para as empresas nesse cenário: - Tempo e custo para contratação vai ficar maior; - Custo de treinamento e onboarding; - Alto turnover por causa da pressão e falta de suporte da empresa; - A falta de diversidade nas equipes técnicas criam um ambiente mais tenso para mulheres;

Quando as pessoas veem pessoas iguais a ela, com seu perfil físico, mas também perfil de sociedade e habilidades, além de interagir com pessoas diferentes ela, isso tudo se torna em vantagem competitiva para as empresas, porque as pessoas se sentem mais representadas e por causa disso se sentem mais à vontade para errar, melhorar seus resultados e habilidades sem medo de ser substituída.

Mito 3 - O problema é só estatístico: se mais mulheres se formarem mais mulheres serão contratadas Mulheres só se aplicam numa vaga quando elas cumprem 100% das qualificações exigidas. Muito diferente da visão masculina, onde só 60% das qualificações basta.

Com a pressão da expectativa da perfeição, mulheres tem insegurança de mostrar seu trabalho incompleto com possíveis erros.

87% das mulheres procuram empresas que se importam com a diversidade de gênero para se candidatarem à cagas de emprego (fonte: Pesquisa HerForce) A empresa precisa ter iniciativas de diversidade, inclusão e força de cultura para apoiar e suportar as mulheres no seu trabalho diário.

O mercado de trabalho tem esse viés inconsciente. Uma pesquisa fez a pergunta: você contrataria John ou Jennifer?

As empresas contratariam o John. Eles deram o motivo:

  • Mais competete;
  • Mais empregável e
  • Digno de um salário maior

Mas o curriculum avaliado pelas empresas era idênticos. Esse é o viés inconsciente.

Então, como fazemos para trazer mais mulheres para o mercado de tecnologia (e/ou empoderar mulheres no mercado de trabalho)?

  • Educação livre de estereótipos: brinquedos, atividades, livros, filmes, etc;
  • Dividir as tarefas domésticas igualmente. Porque meninas acham que é obrigação delas ajudarem as mães nas tarefas domésticas;
  • Não utilizar rótulos. “Isso é de menino e aquilo é de menina”
  • Estimular participação em diferentes atividades escolares, como aulas de robótica e esportes;

Empresas

Crie grupos de afinidades, para se sentirem abertas, acolhidas e seguras. Tenha dados sobre representatividade da sua empresa para trazer consciência no dia a dia de trabalho. Garanta que a cultura da empresa é inclusiva. Cultura inclusiva é feita de várias pequenas iniciativas.

Outro grande problema são os salários diferentes entre os gêneros, mesmo as pessoas fazendo e executando o mesmo trabalho

PrograMaria

EMPODERAR MULHERES ATRAVÉS DA TECNOLOGIA DIMINUINDO O GAP DE GÊNERO NO MERCADO DE TRABALHO.

A PrograMaria é um meta-site sobre mulheres e tecnologia. A PrograMaria é um convite para refletir, se inspirar e aprender. Nossos objetivos são:

  • Contribuir para que mais meninas e mulheres sintam-se motivadas e confiantes a explorar os campos da tecnologia, da programação e do empreendedorismo;
  • Incentivar o debate sobre a falta de mulheres nesses campos;
  • Promover oportunidades e ferramentas para que elas deem os primeiros passos na aprendizagem da programação.